O conceito de convergência real entre espaços económicos traduz uma tendência de redjujcão do diferencial de desenvolvimento entre esses espaços. Neste trabalho, consideramos o caso de Portugal após a adesão à UE tendo em conta que o processo de convergência real português que é influenciado pela sua posição geográfica relativa e pelo seu enquadramento institucional na UE, Portugal está bem enquadrado geograficamente, que é designado com a "porta da Europa".

A União Europeia procede ao fortalecimento da sua coesão económica, social e territorial no intuito de promover um desenvolvimento harmonioso da União como um todo. A UE pretende, nomeadamente reduzir as disparidades e reduzir o afastamento dos países menos desenvolvidos da convergência real como por exemplo Portugal que neste caso está com um PIB relativamente baixo, no qual se afasta da convergência real. A Coesão económica, social e territorial tende também : reduzir as disparidades entre os níveis de desenvolvimento das diversas regiões. Entre as regiões em causa, é consagrada especial atenção às zonas rurais, às zonas afetadas pela transição industrial e às regiões com limitações naturais ou demográficas graves e permanentes.



Sites utilizados:

http://www.repository.utl.pt/handle/10400.5/2773
http://www.europarl.europa.eu/atyourservice/pt/displayFtu.html?ftuId=FTU_5.1.1.html


Em referência ao contexto de convergência com a UE, Portugal nunca é apontado como a "porta da Europa".
Neste relatório (160MB) relacionam a convergência real com a coesão.